jump to navigation

CANÇÃO DA SERPENTE julho 24, 2009

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

Além de filósofo Michel de Montaigne  (1533-1592) foi também poeta, como se pode perceber neste poema cromático do pensador francês, que enaltece a nobreza de um dos animais mais temíveis do mundo, injustamente execrado no  Gênesis.

           

 GetAttachment

 

 

 

       CANÇÃO DA SERPENTE

 

        Serpente, pára;

        pára, serpente,

        a fim de que minha irmã copie

        as cores com te enfeitas;

        a fim de que eu faça um colar

        para dar à minha amante;

        que tua beleza e tua elegância

        sejam sempre preferidas

        entre as  demais serpentes.

 

        

        Trecho dos Ensaios, de Michel de Montaigne

         Tradução de Sérgio Millet.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: