jump to navigation

Cinamomo agosto 19, 2009

Posted by eliesercesar in Poesia, Prosa.
trackback

Cinamomos

Na encruzilhada  da vida,

já não sei que caminho tomo;

se sou velho, menino ou gnomo;

se, entro num bar, peço uma cachaça e tomo.

Pegarei  o Dom Quixote para ler o segundo tomo?

Mas, sei – ò, bem sei, que triste tombo!

Não há de chorar por mim um cinamomo.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: