jump to navigation

TIZIU – Um poema alado como a brevidade de um pássaro. julho 19, 2010

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

TIZIU

Oh, mas sou tão leve!
Ah, mas sou tão breve!
Feito de plumas e permanente,
passarinho sou.

Do livro: Os cadernos de Fernando Infante.

Anúncios

Comentários»

1. Lidi - julho 20, 2010

Que poema lindo, breve e leve. Adorei, Elieser. Parabéns.

2. Gerana - julho 24, 2010

Leve e belo.

3. Mauricio - abril 1, 2011

Esse poema é muito belo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: