jump to navigation

Desenvolvimento e meio ambiente fevereiro 19, 2011

Posted by eliesercesar in Artigos.
trackback

Se o Ministério Público existisse, na época em que Deus criou o mundo, a obra da criação teria sido embargada lá pelo terceiro dia, ficando inacabada e quem sabe sem a presença do homem, a mais imperfeita das criaturas. A piada me ocorre a propósito das reiteradas contendas entre os gestores públicos responsáveis por programas de desenvolvimento, com reflexos na proteção do meio ambiente, ecologistas , juízes e promotores públicos.

Neste velho embate entre o desenvolvimento e a preservação ambiental, os dois lados têm suas razões. Necessário e inexorável, o progresso exige um preço a pagar, mas que não pode se traduzir na ganância predatório dos empreendimentos imobiliários para as grandes fortunas. O Ministério Público por sua vez exerce uma vigilância necessária para combater o predadorismo ecológico das grandes construtoras, mas não pode radicalizar seu papel ao ponto de vir a embargar uma obra necessária, porque – com o perdão do chiste – a pá de um trator atropelou um calango, na Avenida Paralela.

O diálogo franco e permanente, levando em conta o interesse público e o alcance social da obra em execução, deve, portanto, pautar a conduta de todos. Ou, então, cairemos num jogo de empurra e na paralisação de obras que precisam ser tocadas. Talvez uma legislação mais ágil seja a saída para o impasse entre desenvolvimentistas e preservacionistas.

Essas reflexões vêm também a propósito do apelo que o governador Jaques Wagner fez, na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa, para a defesa da implantação do Porto Sul e da Ferrovia Leste-Oeste no Estado, que estariam ameaçados, por um lado pelos ecologistas sob o argumento do impacto que as obras causariam na Mata Atlântica e, por outro em escusos interesses de grandes mineradoras. O momento é, portanto, de mobilização para que sa obra sejam construídas com o necessário cuidado com a preservação ambiental.

(Artigo publicado na edição de A Tarde de 18 de fevereiro de 2011)

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: