jump to navigation

LEMBRANÇAS DA CIDADE julho 23, 2012

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

Para Dididinha (Maria Cecília) que, no seu mundinho, falou em “ver nas lembranças da cidade”.

I

Há muito caminho pelas avenidas.

Aqui, voltei para te ver

nas lembranças da cidade.

Hoje, concreta.

Antes, discreta.

Sempre deserta

em sua estéril imensidão.

II

Uma cidade que deveria relembrar

como um sonho,

como um sonho bom, Dididinha,

que nos acalenta antes do fim.

III

A cidade inchou como uma miragem.

O povo se estupidificou na pasmaceira.

Parte por bobagem?

Parte por besteira?

IV

Por culpa de Deus?

Por causa do Cão?

Parte por conta dos seus.

Parte, dos outros, razão.

V

A civilidade resistiu?

O silêncio se impôs

no caos das palavras insanas?

VI

Aqui, voltei para ter nas lembranças da cidade,

Mas não encontro nada.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: