jump to navigation

MULHERES PASSANDO janeiro 26, 2014

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

Praça

I

Gosto de ver as mulheres passando.
Do meu posto (de observador privilegiado)
– não pensem que sou tarado! –
Gosto de ver as mulheres passando.
Suas ancas, me desandam;
No rebolado, me esbaldo;
Nos seios, os anseios;
As nádegas, lá com Fábregas!

II

Gosto de ver as mulheres passando.
De shortinho, apertadinho!
De maiô, é com Ioiô!
De lingerie, aí de mim!
De fio dental, é mortal!

III

Gosto de ver as mulheres passando;
Sei que não serão minhas;
Talvez uma ou outra.
A sã ou louca?
A que beija na face?
A que morde a boca?

IV

Gosto de ver as mulheres passando,
Gosto da lenta e também da apressada;
Da suculenta e da conservada;
Da tímida e da desinibida.

V

Gosto de ver as mulheres passando.
Ó triste sorte!
Nenhuma delas será minha consorte;
(sequer a mais atrevida);
se caminham,
mais rápido que a vida.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: