jump to navigation

PRÓXIMOS DO NADA abril 25, 2014

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

Perdido

I

Amigo, para a glória

ou o opróbrio,

você é somente aquilo

que faz de si próprio.

II

Não se preocupe, amigo,

com  as cruéis opiniões.

Os homens têm língua.

É natural que opinem

e sobrenatural que opinem bem.

III

Não lhes dê ouvidos, amigo.

Quem muito fala,

muito estraga;

passos perdidos,

sozinhos na estrada,

longe de tudo,

próximos do nada.

 

 

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: