jump to navigation

ESTIO abril 5, 2015

Posted by eliesercesar in Poesia.
trackback

estio

 

I

Agora quero limpar tudo,

limpar com calma

a casa, a varanda e a alma.
Limpar o menino que fui e o rapaz.
Limpar tudo o que ficou para trás,
a chaga da meretriz
e também o sino da matriz.

II

E, assim, limpo,
todo estival,
limpar no meu quintal
– vento afastando tempestade –
a relva (quase selva?),
da ilusória eternidade.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: